sábado, 20 de agosto de 2011

O meu maior medo


Isto de ter 2 filhos, de sermos 4 para mim é muito novo, como é óbvio. Aliás, acho que ainda não cai em mim pois tenho a minha mãe e cunhada comigo que me têm ajudado muito com as coisas da casa e com a Mia, portanto eu tenho basicamente estado a tratar do pequeno Ben, dormido (pouco) e tentado dar toda a atenção à Mia. É aqui que o meu medo recai. Tenho receio de não conseguir dar a atenção devida à Mia como dava antes, tenho medo que ela se sinta excluida e triste. Ciúmes são normais, embora ela não demonstre muito, mas sentir-se excluida e que a vida dela mudou para mim é impensavel. Só o simples facto de não ser eu a acordá-la, a dar-lhe o pequeno-almoço, arranja-la e levá-la à creche já me faz sentir a pior mãe do mundo. Será normal??
Desde que o Ben nasceu que páro a olhar pa ela e vejo que tá maior, mais pesada, mais menina, cada vez mais faladora. Ontem a rever os trabalhos semanais da creche vejo que já sabe desenhar circulos e dizer a palavra perfeitamente. E eu não admito a mim própria como mãe não saber estas pequenas coisas...

Ah, já agora ela tem sido impecável com o Ben. Um amor de irmã mesmo. Preocupada se tem a chupeta, se tá coberto, se tem a fralda suja...Só ficou um bocadinho esandalizada quando me viu a amamentá-lo e queria tirá-lo da mama à força, mas depois de algumas explicações já aceita e acha normal. Minha rica menina.

5 comentários:

Kiki disse...

É mais do que normal... Todas nós passamos por isso! Eu também me sentia assim.. E quando temos um segundo filho ficamos muito mais cansadas precisamente por causa disso. Porque no primeiro podíamos dormir nas sestas deles, mas no segundo temos uma mana grande a querer e a precisar da nossa atenção. As primeiras semanas são muito complicadas... As hormonas também não ajudam, nem a subida do leite, nem as gretas, nem a habituação aos novos horários... E de repente parece que não somos capazes de fazer as coisas como gostaríamos. Mas dou-te uma boa notícia, quando o Ben fizer um mês, já vai estar com os horários mais regulados, o teu corpo, apesar de cansado, vai estar habituado aos novos horários e vais ter as vossas rotinas instaladas. Todos esses receios vão desaparecer e vais ser uma super mãe capaz de fazer 30 coisas ao mesmo tempo e deixar os teus filhos muito felizes!!! Só não te esqueças de uma coisa, tu também precisas de tempo para ti! E logo que consigas, deves tratar disso. 20 minutos por dia sozinha são suficientes! E de vez em quando, sair à rua 1h ou 2h. Beijos grandes e força!!! ;))))

Anónimo disse...

Sou leitora regular do blogg, embora nunca me tenha manifestado, mas agora mais do que nunca me revejo na tua situação. Passei exatamente pelo mesmo que tu, mas com uma diferença não tive ninguem para me ajudar nos primeiros tempos tirando o marido que ficou 10 dias em casa e as vizitas das avós de vez em quando por um pouquinho. E para ajudar a pequena foi mais do que terrível, pouco dormia, fartava-se de chorar as noites então eram para esquecer teve dias que começava a chorar por volta das 10 da noite e so sossegava por volta das 6 ou sete da manhã, o marido a trabalhar por turnos e a fazer noites...enfim e depois em vez de me deitar tinha que despachar a mais velha para apanhar a carrinha da escola as 8:30 h e fazer toda a lida da casa...foi bastante dificil..
Ainda hoje que ela já tem 11 meses ainda não dorme uma noite seguida... e quando chega por volta das 5 ou 6 da manha já não quer ficar na cama...
Mas tudo passa e nós como mulheres fortes que somos cá nos aguentamos...afinal de contas os filhos são a nossa maior alegria. Beijinhos e muita força
Eu não tenho blogg, só facebook
Zalia Nobre

Maria João disse...

Kiki, sem dúvida que me lembro mt de ti talvez por termos filhos de idades mt próximas. Tem sido complicado gerir as minhas emoções. Ando mt fraquinha emocionalmente:) Mas o resto tem corrido lindamente. A Mia tem sido uma menina exemplar! O Ben é calmissimo, porenquanto. Custa mt acordar de noite e ficar acordada durante 2h, mas sei que é falta de hábito e ele é mt pequenino. Confesso que, ao contrário da Mia, já tirei 2h pa mim sim. Por acaso acabei de vir do shopping onde fui só com a minha mãe fazer umas comprinhas:)

Zália, sim realmente passaste por muito!! É muito complicado quando não temos ajudas, quando o marido trabalha de noite (sei bem o que isso é) e mais quando temos uma filha que não dorme. SEi bem o que isso é pois a minha só aos 18 meses começou a dormir uma noite completa. Mas é mesmo isso, são a nossa alegria:)

Baunilha disse...

olha, eu já levo uns meses de avanço desta experiencia e o q te posso dizer é ... com o tempo perdemos o medo e tudo se torna um hábito! até parece q andamos há anos nisto... ehehehe!!
eu tal como a Zalia tb n tive ninguem para me ajudar... mas prefiro assim, n me complico tanto, n há mta confusão em casa e faço qd quero e como quero... mas isso sou eu, um pouco bicho do mato! o segredo é n pensar muito, levar um dia de cada vez, n stressar e fazer um esforço mental para n atrofiar... e sair de casa tb!

Maria João disse...

Baunilha a minha ajuda também já se vai embora daqui a pouco! Durante o ano não tenho ajudas nenhumas e estou mt habituada a fazer as coisas à minha maneira, à hora que quero e quando quero. Por isso é que quando vou a Portugal estranho tanta confusão...Mas sim, levar um dia de cada vez e com calma acho que é o ideal! Tudo se vai arranjar, de certeza!
Bjinhos.