sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Mãe de dois


Quando estava grávida do Ben, e mesmo antes de estar, questionava muitas vezes se seria possivel amar dois filhos do mesmo modo, com a mesma intensidade, sem amar mais o 1º do que o 2º. Cheguei mesmo a discutir isto com amigas com um só filho que tinham a mesma dúvida que eu e com mães que já tinham mais que um filho e que me diziam que iria ficar surpreendida com a capacidade do amor se multiplicar. E é mesmo verdade. Não consigo distinguir o amor que sinto pelos meus 2 filhos. Sem dúvida que o amor é algo que se constrói e acho que com os pais é assim que acontece, mas com as mães é diferente. Amei logo o Ben duma forma tão profunda mal lhe toquei e já o amava muito quanod estava na minha barriga. E esse amor cresce de dia para dia...
E quanto a ser mãe de um menino, tal como também me tinham dito, é diferente de ser mãe de uma menina. Não que seja melhor nem pior, é simplesmente diferente. Especial talvez. Quem tem meninas e meninos deve concerteza saber do que estou a falar.

Acho que estou a aproveitar este bebé duma forma que, infelizmente, não soube aproveitar com a Mia. Tenho a certeza que a amamentação tem um papel fundamental. Não posso dizer que gostei de amamentar a Mia, pois seria mentira. Mas também não vou dizer que estou a estabelecer um vinculo mais forte com o Ben por causa da amamentação, nem por sombras. O meu vinculo com a Mia foi e é fortissimo, independentemente de ter dado mama ou biberon. Mas tou a aproveitar cada segundinho com o Ben pois sei que é precioso e que o tempo voa...

9 comentários:

Abóbora Amarelinha disse...

Há pois..ainda está para nascer quem consiga explicar esse fenómeno de se gostar igualzinho.
Mas no meio disso tudo ainda te "falta" sentires "culpa" de olhares primeiro para um do que para outro...porque inevitávelmente temos que olhar sempre primeiro para um. Se bem que os olhos olham primeiro para um, mas o coração olhou para os dois ao mesmo tempo.
Beijinhos muito doces

Maria João disse...

Ai Abóbora já sinto essa culpa. Culpa por não ser eu a vestir a Mia, por não lhe dar o peq almoço, por não lhe dar a atenção a que estava habituada...

Kiki disse...

Minha querida, assino tudinho!!! Aliás, já me tinha expressado sobre isso no meu blogue quando o Vicente nasceu!

E quanto ao assunto da culpa, resolvi isso com umas saídas a duas para estar reservada só para ela. Um lanche, um cinema... Não te preocupes que com o instalar da rotina, vais encontrar o lugar de cada um! :)))

beijos grandes****

Maria João disse...

Kiki desde que o Ben nasceu que fazemos isso. Tento sempre tirar nem que sejam uns minutos por dia para tar só com ela. Mas pronto, inda é td mt recente e eu sinto-me culpada.
Bjinhos!

Cati disse...

Quanto a este assunto não posso mesmo opinar... mas estou certa que farás sempre o melhor que sabes e podes pelos dois, simplesmente porque os amas.

Um beijinho (com saudades!)

Marina disse...

Onde é que eu assino? ;) Beijos

Kiki disse...

Estou a ver a tua terra no programa "Portugueses pelo Mundo" Tão gira!!!!! Tenho de vos ir visitar! :)))

Maria João disse...

:)Qd quiseres Kiki. Por acaso tem zonas lindas aqui. Mt, mt verde. Ideal para as crianças!!

Sophie disse...

sim é o que sinto e acho que vou sentir quando ela nascer ;)

Toda a gente diz que ser mae de menina é diferente. Já estou tao habituada a ser mae de menino e é tao bom..