sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Sobre as prendas de Natal e a crise

Em redor da blogosfera obviamente que os temas mais presentes são a crise e o Natal. Sinceramente irrita-me um bocado quando leio que este ano não haverá Natal por causa da crise. É que se me disserem que este ano o Natal será mais triste porque não há dinheiro para as coisas básicas da vida e as pessoas andas com a moral em baixo, tudo bem. Agora ler em muitos sitios que não irá haver Natal pois não há dinheiro para prendas, pelo amor de Deus. Secalhar se se preocupassem menos em dar a prenda toda xpto e a mais cara de todas aos vossos filhos e se preocupassem mais em juntar a familia, ver a alegria do vosso filho a brincar, talvez aí tivessem um Natal mais feliz.
É um cliché, sem dúvida, mas o Natal não são prendas nem nada que se pareça. É bom recebê-las, é ainda melhor dar, na minha opinião. É maravilhosa ver os olhos das nossas crianças brilharem quando recebem aquilo que tanto queriam, mas quando não há dinheiro, há outras formas de se fazerem as coisas. As crianças não sabem o valor monetário dos presentes, não entendem, portanto uma prenda de 2 euros para elas já é uma felicidade tremenda. E quando já entendem, então já sabem que nem sempre se pode ter tudo. E os bebés de meses não fazem a minima ideia do que é uma prenda. Quando muito podem achar piada ao barulho e ás cores do papel de embrulho, de resto estão se bem a borrifar para a prenda. Portanto mais irritante é ler certos blogs em que as mães meses antes do Natal já estão a planear o que vão der ao bebé que nem 1 ano tem!!!
Ora a Mia vai receber de minha parte umas sapatilhas e uma caneca com chocolates do Ben and Holly little kingdom, que ela tanto adora. São estas as sapatilhas. É uma prenda que lhe vai ser útil, vem com um miminho doce e tenho a certeza que vai adorar. O Ben não irá receber nada de minha parte. Isto porque já tem tudo. Ele lá entende o que é o Natal ou lá lhe fará alguma diferença. Até porque estará a dormir de certeza. Brinquedos tem aos montes tudo guardado da irmã, roupa também tem, não lhe falta nada. Não vou gastar dinheiro só para dizer que sim. Vou lhe dar beijinhos e abraços como alguém costuma dizer:)
Odeio o materialismo e consumismo do Natal, a sério que sim. Dar prendas, pôr o sorriso na cara duma criança, seja ela meu filho ou sobrinho, não há nada mais gratificante, agora exageros nem pensar. E espero conseguir transmitir isto aos meus filhos. E espero que eles percebam que há crianças que nada recebem, nada têm e o Natal é só um dia como outro qualquer. E quero muito criar a tradição de no Natal cada um dos meus filhos escolher um brinquedo deles e dá-lo a um menino que não vá ter nenhum, seja numa instituição, seja onde for!
Isto já vai longo, mas é só para dizer que , felizmente, não sinto a crise pois temos empregos estáveis, mas muita gente da minha familia sente-a e bem mas não será por isso que terá um Natal mais triste, pois eu também não deixaria que isso acontecesse. Sei que vai ser um Natal muito triste para alguns, mas por questões de saúde. Isso sim é um problema. O maior que pode existir. E é horrivel não conseguir fazer nada!

13 comentários:

Sophie disse...

quanto mais te leio mais gosto de ti :)

Penso tb assim. Para mim ( e isso se calhar percebes ainda melhor do que eu) é mesmo a reunião da família. A minha irmã e os meus tios vem a Portugal, e para mim isso chega! Já ando mortinha que eles chegam e voltar a ve-los!

Quanto as prendas, é verdade. Este ano a nossa prenda do Martim é mesmo so para brincar e vai ser um conjunto de plasticina, ele fez anos em outubro e já foi inundado de prenda uteis (sapatos, sapatilhas, pijamas e camisolas que foi o que pedi!) e para a Ema...nada! Toda a gente acaba por criticar-nos mas com 1 mes e meio o que é que ela entende? E nao há nada que lhe faça falta!

Já sei que os meus sogros vão dar este mundo e o outro mas óptimo para eles ( e para os miúdos) mas a nossa opção está tomada

Pratos da Bela disse...

Maria João, ainda bem que não sou a única a pensar assim, é que até andava com medo e a achar que era demasiado optimista, mas fico feliz por saber que há pessoas que pensam como eu e não em gastar. é que o mal é que muita gente esqueceu que o Natal é o nascimento de Jesus, que tudo nos dá e nada lhe oferecemos. Querida, parabéns pela pessoa que és, muitos parabéns. Acredita que os teus filhos vão saber seguir a tua "nossa" tradição de Natal.
Bjinhos e obrigada, pois foi o melhor post que li este mês, na escala de 1 a 100, acredita que ficaste no 10000.

Estela Mata disse...

Ainda há poucos dias conheci o seu blog e gosto do que escreve!
Sobre o tão falado tema do momento, o Natal, concordo consigo, a alegria do Natal é a reunião da família, é estarmos com quem mais amamos, é estarmos com saúde e termos um sorriso nos lábios!
Prendas? Sim gosto muito de dar e receber mas se este ano não vou poder dar tanto como em outros anos, mas não estou triste por isso, porque se houver imaginação conseguem-se dar prendas que agradem a todos e sem gastar quase nada! :)

Cidália disse...

Eu adoro o Natal e concordo contigo, a minha maior alegria é estar rodeada da família e das crianças!
Cá em casa só há prendas para os sobrinhos e para os meus sogros e e pais uma lembrança.
Para os nossos irmãos e amigos chegados eu faço os cabazes de Natal, tudo feito por mim! Adoro a preparação do Natal desde a decoração da casa até à confecção dos cabazes, tudo isto me enche o coraçãozinho!
Desejo-te uma boa viagem de regresso a Portugal.
Beijinhos

carmo pinto disse...

tal e qual e mais não digo as prendas cá de casa estão todas! :)

Eva Prata disse...

Partilho a 100% da tua opinião, Maria João!
Uma máxima que eu gosto é "Natal é sempre que um Homem quiser!" Com pequenos, mas significativos gestos, podemos contribuir para a felicidade de alguém, em todos os dias do ano, basta querermos!
Contenção é e foi sempre aqui, palavra existente! Sabendo-se procurar, consegue-se comprar algo útil e não muito caro!

Eva Prata disse...

Partilho a 100% da tua opinião, Maria João!
Uma máxima que eu gosto é "Natal é sempre que um Homem quiser!" Com pequenos, mas significativos gestos, podemos contribuir para a felicidade de alguém, em todos os dias do ano, basta querermos!
Contenção é e foi sempre aqui, palavra existente! Sabendo-se procurar, consegue-se comprar algo útil e não muito caro!

Aline disse...

Também concordo contigo. Também acho que uma criança fica feliz com uma prenda simbílica. Também não vou dar nada de caro ao Martim. Vou dar-lhe uma garagem e 1 livro. E não são prendas caras. Para quê? Este ano, o nosso presente vai ser irmos a França para passar o Natal com os avós. Haverá presente melhor? Beijinhos grandes

Marina disse...

Estás coberta de razão, mas cada um é livre de fazer como entende. Mas giro, giro é ler blogs a queixarem-se da crise mas não cortam a despesa da internet (que até deve ter também tv cabo associada!!!). Este ano só comprei prendas para as crianças, ao todo 5. Para o manuel comprei uma pista do McQueen, para a Carmo um livro do Ruca com sons (que ela anda vidradinha no Ruca!) e um brinquedo para cada um dos outros.
Beijinhos

Anónimo disse...

1º para a senhora pouco informada há net gratuita por todo o lado lol
2º Natal sem prendas e sem os olhos a brilhar duma criança quando recebe os presentes n me parece q seja lá mto jeitoso apesar de parecer bem dizer o contrário hehe
3º quando estamos habituados a um certo estilo de vida e ele baixa é completamente normal se sentir um pouco down
4º na net a maioria sao emergentes e claro n sabem isso o q é >:))
5º eu prefiro deixar de comer e beber ao contrario da grande maioria do q abdicar dos presentes dos meus filhos

Maria João disse...

Anónimo não sei se sentiu ofendido com alguma coisa que disse no post ou se simplesmente veio cá dar a sua opinião. Se ficou ofendido, não era minha intenção. Penso que não disse em lado nenhum que crianças sem prendas fazia um natal feliz. Disse precisamente o contrário. Referi sim os excessos do consumismo e os excessos de pais que gastavam fortunas em prendas para os filhos ainda bebés. Tal como a Marina diz cada um faz o que quiser, tal como eu faço e digo o que me vai na alma visto o blog ser meu.
Não sei se está a atravessar uma mã fase por causa da crise, mas plo menos deu isso a entender no comentário. Se assim for espero que 2012 lhe traga novas soluções e um ano melhor e que tenha um feliz Natal.

Pinguina disse...

Eu fico sempre admirada quando em Portugal as pessoas se queixam da crise e no entanto continuam a consumir exageradamente. A Joana e o Manel vão ter uma prenda cada um e chega perfeitamente. Os meus pais vão estar cá e essa é a melhor prenda que lhe podemos dar.

Dreia disse...

E mai nada!!
Sublinho-te na integral!