sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Surpreendeu-me!

Ou melhor, surpreende-me! Estou a falar da Mia. Quem acompanha o blog sabe a bebé dificil que foi e o feitio vincado que desde cedo demonstrou ter. Desde cedo disse ao pai que nos iamos ver gregos para a educar, que a fase das birras ia ser terrivel, que ela nos ia dar muito trabalho. Dá trabalho, logicamente que dá trabalho como uma menina de 3 anos activa que não pára desde que acorda até que se deita, sem sestas pelo meio. Mas devo dizer-vos que a boa educação que demonstra me surpreende diariamente. Orgulho-me, pois só demonstra que eu e o pai estamos a fazer um bom trabalho. A creche também tem um papel muito positivo neste campo, mas sem dúvida que a educação vem de casa. Penso que um ponto forte que sempre tivemos com ela foram as rotinas. Ela tem-nas e muito bem definidas. E cumpre-as.
Mas um please quando pede alguma coisa, um thank you quando a recebe e as atitudes de mulherzinha deixam-me feliz e de coração cheio. As poucas birras que faz, o sorry imediato quando faz algo de errado, deixam-me ainda mais feliz. As idas para o naughty step e o facto de só se levantar do degrau quando damos autorização e o pedir logo desculpa só demonstram que vale a pena insistir num castigo que achamos que funciona. Palmadas nunca mais existiram porque simplesmente não nutrem qualquer efeito.
Ela em Portugal é completamente diferente. Aliás, nem é preciso ir a Portugal. Falei com os meus pais pela webcam ontem e ela estava presente e pronto, muda logo. Só gostava que a família visse a menina bem comportada que ela é, pois em Portugal é uma birrenta!!!

1 comentário:

Aline disse...

Parabéns, Mª João. É sinal que de facto, estão a fazer um bom trabalho. Um bom castigo na hora certa e que saibamos que resulta, é sem dúvida, uma forma de educar. Nem só de palavras assertivas e conversas de faz a educação.