terça-feira, 20 de outubro de 2009

Dúvida

Primeiro de tudo obrigada filhota por teres nanado até ás 11h! Soube-me pela vida. E obrigada querido maridinho por trazeres as compotas que pedi. O pãozinho torrado com compota de amora também me soube muito bem...

Agora digam-me lá de vossa justiça: acham que os filhos devem-se ter "seguidinhos" para perder noites, andar à volta com fraldas, papas e choradeiras de uma só vez e antes que se perca o ritmo da coisa ou são da opinião que devemos deixar passar uns anitos e depois voltar à carga novamente???

7 comentários:

Mamã e bebé disse...

Ola querida mamã
Isso depende de cada mamã :-) Eu dou-te a minha opinião. Eu prefiro esperar mais alguns aninhos, porque acho que esta fase é tão, mas tão linda e compensadora que quero voltar a viver daqui a uns aninhos, e se tiver já outro filho "a loja fecha" e já não terei o privilegio de voltar a mudar as fraldinhas a um bebe, de lhe dar biberão, de viver uma gravidez,... tantas coisas... Acho que ja aproveitamos tão pouco estes meses delas que quero voltar a viver isto, mas mais daqui a uns anos :-))
Mas há outras mamãs que por outro lado acham melhor ser logo a seguir, porque por um lado os manos terão pouca idade de diferença e brincarem juntos.
Beijocasssssssssssss

Abóbora Amarelinha disse...

Eu acho que devem ser seguidos,2,3 anos, não seguidinhos pá! mas não para termos esses trabalhos lindos de uma só vez, mas sim para os irmãos serem mais próximos de idades.
Não sabes ir ao supermercado comprar compotas? pedinchona!!!

jinhos daqui até ai

Tânia Saj disse...

Maria...creio que cada mãe tem que se sentir segura para deixar o filho com outros.
Eu não tinha essa segurança e esperei a minha fazer 3 aninhos para voltar (e ainda assim deixei com a vovó).
E foi muito complicado (acho que essa é a parte ruim) pois ela era agarrada demais à mim. Chorávamos eu e ela...mas um dia passou.
Se fosse hoje eu acostumaria ela aos poucos a minha ausência (e eu a dela) para que quando chegasse o momento inevitável a separação fosse menos dolorida.
Beijinhos

Um pedaço de azul... um BloGui diferente disse...

Ai querida, se eu soubesse responder a essa pergunta...lol. Não sei. Francamente, há alturas em que... me apetece ter já, outras em que penso que isso seria uma loucura. Acredito que cada mamã e cada papá devem sentir a altura "certa". Todas as crianças têm ritmos e formas de estar diferentes, tal como cada casal...
Francamente não sei.
Sei que não ajudei, mas pelo menos, desta vez, comentei ;-)... tenho seguido sempre o vosso diário.
Beijocas às duas princesas :-)

carmo pinto disse...

eu tenho 3 e gostaria de ter mais lol serio mas não devo,clinicamente e tb não posso ser egoista...pois tenho de dar a todos por igual...mas 2 anos para mimé o sufeciente de espaço...apesar do Guigo ter 7 de diferença mas por vias de factos...
força venha o mano/a da princesa!
jitos

Sónia Alexandra disse...

Amiga cada uma tem a sua ideia...na minha opinião é preferível tê-los mais separados...repara: quando uma criança nasce o utro mais velhinho recente-se sempre, e acho que quanto mais novos são mais "inúteis" se sentem..."naõ toques no bebé...não faças isso que incomodas o beb´...não fales alto que acordas o bebé...etc.
Além de que vamos ter de repartir a atenção cedo, e eles são tão crianças.
Pode passar a haver uma revolta de "a mana tem mais atenção que eu", "já não brincas comigo, é sempre o bebé".
O meu irmão teve um filho à cerce de 1 ano, e o meu Tiago ressentiu-se muito. Ele adora o padrinho e este dava-lhe muita atenção, desde que o meu Diogo nasceu, o meu irmão deixou de ter tanto tempo, por este ressentiu-se. Ele adora o primo, mas há alturas em que está triste, porque nós damos muita atenção ao pequeno.
Já passou (e ainda tem um pouco) a fase de querer ser o Diogo.
Beijinhos espero ter-me explicado bem. Beijinhos

Flor de Sal disse...

Ora bem! Quando o meu Bernardo nasceu (agora com 6 anos) a ideia era ter logo outro de seguida, por causa dessas mesmas razões que apresenta! No entanto, o Bernardo tinha cá um "génio" que, rápidamente, resolvemos adiar os projectos. Quando o Bernardo tinha 4 anos resolvemos engravidar novamente, mas infelizmente, tive 2 abortos. Agora estou grávida novamente, de 27 semanas, e esperando ansiosamente que o Tomás nasça. Isto tudo para lhe dizer que, na minha opinião, são os pais que têm que se sentir preparados e com "forças" para receber um novo bebe. Bjnhos